PRECISAMOS FALAR DE TDAH.

A ocorrência desse transtorno está entre 3 e 6% da população infantil, com os meninos predominando sobre as meninas na proporção de 3:1 ou mais.


Crianças com TDAH costumam ser desatentas, impulsivas e hiperativas. Problemas de aprendizagem são significativamente frequentes e a atividade motora é excessiva . Os sintomas estão associados à transmissão dopaminérgica e noradrenérgica prejudicada.



O tratamento convencional é baseado na combinação de terapia comportamental e psicológica e farmacoterapia. A farmacoterapia tem alta eficácia no tratamento do TDAH, mas muitas vezes está associada a efeitos colaterais indesejáveis, como: perda de apetite e peso, inibição do crescimento, dor abdominal, cefaléia, problemas de sono e aumento da pressão arterial. Nos últimos anos 10 anos , surgiram preocupações sobre os efeitos cardíacos por conta de mortes súbitas e extremamente raras em crianças que Tomam estimulantes . Dados a esses riscos da medicação e o tempo e esforço para a terapia comportamental, alguns pais exploram alternativas para o tratamento .


A Medicina Ortomolecular procura tratar esses pacientes numa intervenção integrativa, indicando a eliminação de produtos alimentícios sintéticos como corantes, conservantes glúten e laticínios.

Suplementos contendo Probióticos, Zinco, Magnésio , Manganês , Ômega -3;

Vitaminas B(s), D e E , aminoácidos como L-Gaba , L-Taurina e L-Teanina em doses ideais podem melhorar o quadro clínico e reduzir o uso de estimulantes .

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo